Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

19 de Setembro de 2019

CNJ: Corregedoria do CNJ inicia inspeção no TJAM no próximo dia 23

Fonte: CNJ

A Corregedoria Nacional de Justiça inicia, na próxima segunda-feira (23/9), os trabalhos de inspeção ordinária no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). O procedimento consta da Portaria n. 27 da Corregedoria Nacional de Justiça, de 22 de agosto de 2019.  Até o dia 27 de setembro, serão fiscalizados os setores administrativos e judiciais do TJAM e das serventias extrajudiciais do estado. 

Em Manaus, acompanham o corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, os juízes auxiliares da corregedoria nacional Marcio Luiz Coelho de Freitas (TRF1); Miguel Ângelo Alvarenga Lopes (TRF1); Daniel Carnio Costa (TJSP); Sandra Aparecida Silvestre de Frias Torres (TJRO); Nartir Dantas Weber (TJBA) e sete servidores.

Os trabalhos de inspeção relativos à Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esman) ficarão a cargo da desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento (TJPA), com o auxílio de uma servidora da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam).

Atendimento ao público

No dia 23 de setembro, a partir das 15 h, o corregedor nacional de Justiça fará atendimento ao público na sala da ESMAM, localizada no 1º andar do Centro Administrativo Des. José Jesus Lopes, anexo à sede do TJAM. Na oportunidade, os cidadãos amazonenses poderão fazer reclamações, solicitar informações ou sugerir melhorias para o serviço jurisdicional no estado. 

Até o final da gestão de Martins, todos os tribunais de Justiça estaduais e regionais federais do país passarão pela inspeção da Corregedoria Nacional de Justoça. Já foram inspecionados o Tribunal Regional Federal da 5ª Região e os tribunais de Justiça de Sergipe, Piauí, Amapá, Distrito Federal, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Alagoas, Maranhão, Pernambuco, Rio de Janeiro, Pará, Roraima, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.


Fonte: CNJ

Confira Também